PR-2

Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Universidade Federal do Rio de Janeiro





Visite Também

CNPq e Sebrae assinam convênio técnico para estimular inovação
20/12/2010

Até 2013, haverá quase R$ 43 milhões para o programa dos Agentes Locais de Inovação, que atuam diretamente junto a micro e pequenas empresas

Brasília: O Sebrae e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) assinaram na manhã desta quarta-feira (15), na sede do Sebrae, em Brasília, um Convênio de Cooperação Técnica e Financeira para disponibilizar bolsas de extensão aos candidatos que pretendem atuar como Agentes Locais de Inovação (ALI). A solenidade contou com a presença dos presidentes do Sebrae, Paulo Okamotto, e do CNPq, Carlos Alberto Aragão, além do diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos.

Para Paulo Okamotto, a iniciativa é um marco histórico para o Sebrae e, por meio desse convênio, será possível criar no Brasil uma política de inovação radical. "Vamos atuar com gente jovem que acabou de sair da faculdade e que sabe inovar para quem precisa de inovação. Se quisermos nosso país globalizado, precisamos criar mais empresas com inovação", afirmou Okamotto.

O convênio é no valor de R$ 42,9 milhões para o triênio 2011/2013 e tem o objetivo de implementar 1.080 bolsas de extensão para o programa Agentes Locais de Inovação, desenvolvido pelo Sebrae e que prevê o atendimento personalizado às micro e pequenas empresas. Segundo o presidente do CNPq, Carlos Alberto Aragão, o programa tem características inovadoras. "O convênio com o Sebrae foi pensado para vencer o desafio da inovação com gente qualificada interagindo com as empresas. A médio prazo, vamos celebrar os resultados dessa iniciativa", comentou.

Já o diretor-técnico do Sebrae, Carlos Alberto dos Santos, ressaltou a importância da aproximação das empresas com o meio acadêmico. "Nós precisamos ir até as empresas, desenvolver um novo campo de atuação. Na prática, vamos criar uma nova profissão, a de agente inovador. Essa é uma visão de futuro, a primeira de muitas possibilidades que ainda vão se abrir", disse.

Neste ano, o programa ALI está sendo operacionalizado em 19 estados, por meio de 372 agentes, que até o mês de novembro sensibilizaram 17.156 empresas. Deste total, 8.096 empresas aderiram ao programa e, destas, 6.125 tiveram o seu diagnóstico realizado. O numero de empreendimentos que receberam a devolutiva do diagnóstico foi de 4.904 e 3.854 já iniciaram o plano de trabalho com o objetivo de tornar-se uma empresa inovadora.

Com informações da Agência Sebrae de Notícias

Assessoria de Comunicação do CNPq