PR-2

Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Universidade Federal do Rio de Janeiro





Visite Também

Fundação contempla 53 novos projetos
27/12/2010

Priorizando vocações regionais e focando temas estratégicos, 53 novos projetos deverão representar uma importante contribuição a desenvolvimento socioeconômico da extensa região que se situa fora dos limites da área metropolitana do Rio de Janeiro. Em outras palavras, fora dos municípios de Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí, Japeri, Magé, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Queimados, Rio de Janeiro, São Gonçalo, São João de Meriti e Tanguá. As novas propostas foram contempladas no edital de Apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico regional no estado do Rio de Janeiro - 2010 (DCTR), resultado que a Fundação anunciou nesta quinta-feira, 23 de dezembro. O programa  visa incentivar a interiorização do crescimento científico e tecnológico fluminense.

Lançado pela primeira vez em 2008, o programa de Apoio ao desenvolvimento científico e tecnológico regional no estado do Rio de Janeiro (DCTR) tem dois objetivos principais. O primeiro deles é o de apoiar o desenvolvimento científico e tecnológico no estado, mediante o emprego de ações integradas e focadas em vocações e prioridades regionais, otimizando a competitividade de suas potencialidades dentro de temas relevantes e estratégicos, de forma a contribuir para o desenvolvimento socioeconômico das diversas regiões do estado fora da área metropolitana do Rio de Janeiro. O outro objetivo da iniciativa é propiciar a melhoria da infraestrutura de instituições de ensino superior e/ou pesquisa, ou de seus campi regionais, sediados fora da Região Metropolitana.

  t
  Segunda edição do DCTR apoiará 53 novos projetos em instituições

   e campi situados  fora da região metropolitana do Rio de Janeiro

Das 15 instituições beneficiadas nesta edição, a Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) foi a que teve o maior número de propostas aprovadas, com 21, seguida pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), ambas com oito projetos contemplados; da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), com três; da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); e da Universidade Severino Sombra (USS), ambas com dois; assim como da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa); da Fundação Educacional Dom André Arcoverde (FAA); da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz); do Instituto de Estudos do Mar Almirante Paulo Moreira (IEAPM); Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ); do Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC); Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro (Pesagro); da Universidade Cató lica de Petrópolis (UCP) e da Faculdade Redentor, cada uma delas com um projeto aprovado.

Apoio ao DCTR chega a R$ 5,8 milhões


Com recursos da ordem de R$ 5 milhões, que serão pagos em duas parcelas, devido a qualidade dos projetos apresentados e da ampliação da disponibilidade orçamentária o valor do edital foi elevado para R$ 5,8 milhões. A partir da liberação dos recursos do edital, as propostas contempladas, enquadradas em uma de três faixas, de acordo com o montante solicitado - Faixa A: entre R$ 250.001 e R$ 400 mil; Faixa B: entre R$ 100.001 e R$ 250 mil; e Faixa C: até R$ 100 mil - terão prazo de até 24 meses para sua execução.

Dos recursos concedidos, 60% financiarão despesas de capital, como a aquisição de materiais permanentes e equipamentos; enquanto 40% serão destinados a despesas de custeio, entre as quais se incluem serviços de terceiros (pessoas físicas e jurídicas) com caráter eventual para manutenção de equipamentos e material permanente e para a realização de pequenos reparos e adaptações de bens imóveis (até o máxim o de 15% do montante solicitado em despesas de custeio); diárias e passagens, até o limite de 5% do montante solicitado em despesas de custeio (desde que compreendam despesas necessárias para o desenvolvimento do projeto de pesquisa); não serão permitidas diárias e passagens para participação em reuniões científicas; material de consumo, componentes e/ou peças de reposição de equipamentos; pequenas obras de infraestrutura e instalações (até o limite de 30% do montante solicitado em despesas de custeio); e despesas de importação (até o limite máximo de 18% do valor do bem importado). Todos os itens financiados devem estar diretamente relacionados às atividades do projeto.

O DCTR atende a demanda de pesquisadores e gestores de instituições de ensino e pesquisa fluminenses para um apoio diferenciado a pesquisa e a infraestrutura de pesquisa das instituições do interior do estado.  O diretor-presidente da FAPERJ ressalta o atendimento dos pesquisadores a chamada do edital que superou o número de projetos submetidos em 2008.  "Há dois anos atrás recebemos 126 inscrições para o DCTR, nesta segunda edição do programa recebemos 131 propostas, em toadas as áreas do conhecimento, de grande qualidade e relevância para o desenvolvimento de pesquisas e para a reestruturação das infraestruturas de pesquisa das instituições e campi localizados fora da região metropolitana do Rio de Janeiro.  É sem dúvida um programa que já passa a fazer parte do calendário regular dos programas induzidos da Fundação", conclui.

Os coordenadores dos projetos selecionados deverão aguardar comunicado da Fundação para a retirada de seus termos de outorga .

Confira a lista dos contemplados:
Resultado: Edital de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico Regional (DCTR) - 2010, www.faperj.br