PR-2

Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa

Universidade Federal do Rio de Janeiro





Visite Também

Professor da Coppe será homenageado na Alemanha
16/07/2014

O professor do Programa de Engenharia Química da Coppe/UFRJ, Martin Schmal, receberá em setembro a Medalha da Sociedade Max Planck, da Alemanha. A homenagem será entregue durante o workshop internacional do Instituto Fritz Haber, da Sociedade Max Planck, que acontecerá de 15 a 19 de setembro, no castelo de Ringberg, próximo à cidade de Munique.

Na ocasião, o professor Schmal fará conferência sobre nanoestruturas e sistemas catalíticos. A distinção será concedida em conjunto pela Sociedade Max Planck, o Instituto Fritz Haber e a Fundação Alexander von Humboldt. Uma das mais importantes honrarias da área da química, a Medalha da Sociedade Max Planck, de Berlim, é entregue apenas àqueles que já receberam o prêmio da Fundação Humboldt, conquistado por Martin Schmal em 2002.

Um dos maiores especialistas em catálise do mundo, Schmal foi o primeiro brasileiro a receber esse que é o mais conhecido e valioso prêmio da área científica da Alemanha. No Brasil, apenas os professores Schmal e Jairton Dupont, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foram agraciados com o prêmio Humboldt na área de Química, destinado a cientistas de destaque no cenário internacional. Vários pesquisadores que receberam a premiação da Fundação Humboldt conquistaram posteriormente o Prêmio Nobel.

A medalha da Sociedade Max Planck, que traz em cada lado os ícones da Fundação Humboldt e da Sociedade, será entregue a Martin Schmal como reconhecimento pelos estudos sobre catalisadores nanoestruturados, fundamentos e aplicações a processos catalíticos que o professor da Coppe e da Escola de Química da UFRJ vem desenvolvendo em colaboração com o Instituto Fritz Haber, um dos mais importantes do mundo nas áreas físico-química e de nanotecnologia.

A cooperação foi iniciada no ano 2000, a partir de um programa mantido pelo instituto alemão em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). O Instituto foi criado pelo próprio Haber, químico alemão que recebeu o Prêmio Nobel de Química, em 1918.

Professor titular da Coppe desde 1985, Martin Schmal, 76 anos, nasceu na cidade de Grünberg, na Alemanha, e veio para o Brasil com a família, em 1939, com pouco mais de um ano de idade. Formado em Engenharia Química pela Universidade Católica de São Paulo, em 1964, Martin Schmal cursou mestrado na Coppe e doutorado na Universidade Técnica de Berlim. Foi um dos primeiros docentes a receber o Prêmio Coppe de Mérito Acadêmico. Ao longo da carreira criou a Sociedade Brasileira de Catálise e o Núcleo de Catálise (Nucat) da Coppe.

Um dos livros escritos por Schmal, "Cinética e reatores: aplicação à engenharia química" acaba de ser lançado em inglês ("Chemical Reaction Engineering – Essentials, exercises and examples"), pela editora CRC Press, do grupo editorial londrino Taylor & Francis. Obra de referência na área, o livro, editado originalmente em português em 1982, teve sua terceira edição no Brasil impressa no ano passado.